Marketplaces faturaram R$ 73 bilhões em 2017

Quer saber como participar? Clique Aqui

A Rede Market Place de produtos usados e novos e artesanatos faturaram R$ 73,4 bilhões em 2017, um aumento de 21,9% em relação ao ano anterior. Os dados são do 37º Webshoppers, apresentado pela Ebit nesta quinta-feira (8). É a primeira vez que o segmento aparece no relatório.

Segundo o levantamento, feito com base nos registros públicos do Mercado Livre e outras plataformas, como Enjoei e Elo7, a venda desses produtos foi de R$ 49,6 bilhões em 2015 e de R$ 60,2 bilhões em 2016.

Considerando apenas o valor de R$ 47,7 bilhões de faturamento das empresas analisadas pela Ebit, os marketplaces parceiros representam 18,5% do comércio eletrônico, com R$ 8,8 bilhões em faturamento.

“Do ponto de vista das grandes lojas, o marketplace trouxe várias vantagens como diversificação de produtos, aumento de receita com melhoria de margens de lucro, além do crescimento de vendas em mercados de nicho”, afirma o relatório.

Segundo o Webshoppers, porém, apesar dos benefícios deste modelo de negócios, vários desafios operacionais também surgiram como perda de qualidade no serviço de entrega e pós-venda e alto custo de gestão.

O faturamento, entretanto, não pode ser confundido com o valor total medido pela Ebit. Isso porque parte do faturamento dos marketplaces está incluso no faturamento mensurado pela empresa, de R$ 47,7 bilhões.

“A expectativa em 2017 era de que o mercado de e-commerce crescesse entre 10% e 12%, mas fechou em 7,5%. Isso porque o mercado de marketplaces cresceu muito mais”, afirmou André Dias, diretor executivo da Ebit. “É uma tendência vender produtos usados e remanufaturados. Isso vai nos obrigar a somar, em algum momento, esse mercado aos números [das lojas virtuais]”, completou.

Segundo ele, a Ebit está em contato com as plataformas para entrar em um acordo e mensurar de forma regular a participação dos marketplaces no mercado. “Precisamos chegar a um acordo no começo do ano porque, se estendermos, vamos ter os dados só do segundo semestre”, concluiu.

Experiência

O 37º Webshoppers também pesquisou o nível de satisfação dos consumidores de marketplaces. Segundo o levantamento, 57% dos usuários sequer conhece o termo. No início de março, durante a Conferência E-Commerce Brasil Minas, o Reclame Aqui apresentou pesquisa indicando que a maioria dos consumidores não sabe o que significa um Market Place.
Por outro lado, de acordo com a Ebit, seis em cada dez clientes (58%)  da plataforma são assíduos, ou seja, realizaram pelo menos quatro compras em 2017. O alto número parece ser reflexo da satisfação dos internautas – 89% consideraram a sua experiência boa ou ótima.

Fonte: Por Caio Colagrande, da redação do E-Commerce Brasil

 
Copyright © 2018 BrasilAmarelas Todos os direitos reservados.