B2B - MERCADO E-COMMERCE

Embora no nosso país o e-commerce B2B ainda não esteja maduro, na última década, temos experimentado um crescimento ininterrupto no faturamento, e essa constante deve se manter nos próximos anos. Analisando os números dos períodos anteriores, podemos estimar para 2018 um crescimento de 7% no total das transações do comércio eletrônico B2B”.

Além do crescimento do valor transacionado pelo e-commerce B2B brasileiro, outro número importante que se deve considerar é o aumento de participação do comércio eletrônico em relação às negociações gerais do mercado B2B. De acordo com pesquisa realizada pela Ebit em parceria com o IBGE, em 2016, o e-commerce representou 3,6% do faturamento total do mercado B2B no Brasil; em 2017, a perspectiva foi de que essa representatividade atingisse 4,7%.
E em 2018, a tendência é que o e-commerce represente aproximadamente 5,5% do total negociado pelo comércio entre empresas.

O crescimento da participação do e-commerce no total dos valores negociados pelo mercado B2B é importante e precisa ser acompanhado de perto pelas empresas, principalmente as pequenas e médias. Isso porque ele reflete a tendência mundial de os consumidores B2B optarem pela agilidade e praticidade de comércio eletrônico.

Tanto é assim que, segundo pesquisa do Forrester Research, em 2018, 53% dos compradores B2B devem realizar de forma online mais da metade do trabalho de compras. A mesma pesquisa indica ainda que 93% dos compradores preferem comprar online, desde que tenham um ambiente digital rico em informações, as quais possibilitem a autonomia de compra.

Os dados de crescimento constante de participação do e-commerce no mercado B2B são fundamentais porque refletem uma mudança mundial no comportamento de compra do consumidor empresarial. E, certamente, essa mudança de comportamento vai se solidificar nos próximos anos. Isso exige que as empresas brasileiras implementem mudanças profundas na cultura corporativa, desde os métodos de governança até a forma de atuação da força de vendas, para atender às demandas do mercado moderno.

“As empresas do mercado B2B que não se adaptarem aos novos padrões de comportamento do consumidor, sem dúvida, irão perder vantagem competitiva e sustentável, podendo até não sobreviver na Era da Economia Digital”

fonte: ecommercebrasil

 

 

 

 

Copyright © 2018 BrasilAmarelas Todos os direitos reservados.